18 de agosto de 2011

Comprei a famosa bateria modelo A955/A855 de 3500 mA da aliexpress.com e instalei no meu Tamagotchi comedor de energia.

Estou usando a Rc 14 a 800mhz a 4 dias, atualizei a minha versão update-cm-7.1.0-RC13-11.08.03-Milestone-signed.zip (link das atualizações), zerei o “banco de dados de controle da bateria”, isso interfere no funcionamento da nova bateria. Simplesmente o Mile continua achando que é bateria original de 1390/1420 mA.

Para isso segui os seguintes passos:
1. No menu de aplicativos do CM Rc 14 abra o “Terminal Emulator”: prompt de comando;
2. digitei:
mount -a [enter]
rm /data/system/batterystats.bin [enter]
3. Reiniciei/Reboot o celular

Hoje estou contente com o desempenho do aparelho no quesito “tempo de vida”, se existem mais sofredores, há salvação: 1d 9h 48m 49s
A recarga da bateria demora algo em torno de 3 horas. Utilizando esta bateria você irá aposentar seu dock: não cabe.

Android

A tecnologia e o conhecimento criam coisas maravilhosas, aproveitem!

Atualização: a versão atual é 2.3.7 e o touch do meu display tem uma fatia no meio, bem na vertical, que não funciona. Encontrei o touch bem baratinha na china, mas não estou com coragem de tirar tantos parafusos de uma coisa tão pequena…

31 de março de 2009

Ti verde

A TI Verde ou a computação verde é o estudo e a prática da utilização eficiente dos recursos computacionais. O principal objetivo deste programa é baseado em três linhas básicas, um espectro expandido de valores e critérios de medição organizacional (e sociais) de sucesso.

Os objetivos são semelhantes aos da química verde, reduzir o uso de materiais perigosos, maximizar a eficiência energética durante a vida útil do produto, e promover a reciclagem ou biodegradabilidade dos produtos e com uma política de zero resíduos.

Modernos sistemas de TI dependem de uma complexa mistura de pessoas, redes e hardware, como tal, a computação verde deve ter uma iniciativa  de natureza sistêmica e abordar os problemas cada vez mais sofisticados. Elementos de uma solução podem incluir itens como a satisfação do usuário final, reestruturação de gestão, o cumprimento regulamentar, disposição de resíduos eletrônicos, tele trabalho, virtualização do servidor de recursos, a utilização de energia, soluções thin client e retorno sobre investimento (ROI).

Hoje vemos grandes empresas como a Microsoft, Cisco e a IBM com cargos importantes de executivos Verdes. A própria intel possui produtos focados na computação verde onde o a redução de consumo é a palavra chave e isso sem perder em desempenho.

Origens:
Em 1992, a agência de proteção ambiental americano lançou o Energy Star, um programa voluntário que foi concebido para reconhecer e promover a eficiência energética em monitores, equipamento de controle climático e outras tecnologias. Isto resultou na adoção generalizada de modo hibernar entre os eletro eletrônicos.

O termo “computação verde” foi cunhado provavelmente pouco depois do programa Energy Star começar, em 1992, antes da internet existia a USENET onde se podia encontrar o termo em vários lugares.

Paralelamente, o organização sueca de desenvolvimento TCO, lançou o programa de Certificação TCO para promover baixa emissão elétrico e magnético provenientes de monitores CRT; esse programa foi posteriormente expandido para incluir critérios sobre o consumo de energia, ergonomia, bem como a utilização de materiais perigosos na construção.